Masoala Fim de Tarde

Longe

Não tenho palavras, perdi-as.

Procuro-as nestes momentos intermináveis
nestas horas sem fim em que me enterro
cada vez mais fundo
cada vez mais.

Ontem vi o pôr-do-sol mais bonito de sempre.

E eu sem palavras
deixei-me ficar até ao fim.

(14 de Julho, 2016)

DSC01415

Masoala #5

O vento e a luz
dançam por entre o bambu.

Cantam as folhas
rangem as canas
passam intermitentes borboletas de todas as cores.

No chão permanece o orvalho
reflexo da noite na claridade do dia.

(5 de Julho, 2016)

DSC01380

Masoala #4

Neste início de tarde que é só meu
e desta floresta que me envolve
ouço devagar
cada canto dos pássaros que não vejo
cada gota de chuva
cada silêncio no meio de tantos sons
tantos tons.

(12 de Junho, 2016)

Grand Gaube

Ile Maurice

Na pequena praia quase deserta
misturam-se os cheiros a maresia
e especiarias picantes das Índias.

No Campo de Marte
passam velozes as corridas
aos gritos excitados
da multidão que se atropela.

E o Índico azul
tão azul e tão calmo
que quase nem o reconheço
visto daqui.

(17 de Junho, 2016 / Agosto 2015)

Beach Fire Masoala

Masoala #2

À volta da fogueira
(como nos tempos antigos)
trocam-se conversas
no silêncio das ondas e das estrelas.

O fumo entranha-se nas palavras
nos cabelos
nos vestidos de Verão
que se passeiam por este nosso Inverno.

A fogueira é o final de um dia
que termina limpo de nuvens
com a promessa
de um amanhã sem chuva.

(27 de Maio, 2016)